Uns querem tiros, outros querem sorrisos

27.3.15

Imagem pinterest.

«A sodomia é um “crime abominável contra a natureza” e um “mal monstruoso”. É assim que começa uma proposta de lei apresentada por um advogado na Califórnia que quer legalizar a morte de gays e lésbicas com uma bala na cabeça e condenar ao pagamento de uma coima de um milhão de dólares quem apoiar os direitos dos homossexuais. A proposta chegou ao gabinete da procuradoria-geral do estado da Califórnia no final de Fevereiro e o objectivo é que seja votada em Novembro do próximo ano.» in PÚBLICO.  


Gosto de pessoas felizes. Gosto de andar pelas ruas e sentir que as pessoas que passam por mim vão tranquilas e felizes. De vez em quando, quando as vejo muito cabisbaixas, fico logo a fantasiar coisas que lhes podem ter acontecido. Será que lhes aconteceu mesmo alguma coisa? Ou será que o problema delas é não se identificarem nem um pouquinho com o que as rodeia? Pode ser isso. Podem achar o emprego aborrecido. Podem ter discutido com o companheiro. Ou filho mais novo partiu a cabeça. Têm saudades da amiga que se mudou para outro país. Pode ser tanta coisa. Podem só ter deixado passar a validade de um voucher engraçado!

É enorme a quantidade de pessoa que prefere o Verão ao Inverno. Cá para mim, isso acontece porque no Verão andamos mais felizes. É o calor, são os amigos, as férias, a liberdade dos dias maiores. Sobretudo, é a felicidade no rosto das pessoas. O que seria um país sem sol? Depois de ler a notícia, imaginei como seria. Um país sem pessoas felizes nas ruas.

Nos últimos tempos tem-se falado muito em liberdade. Também porque os acontecimentos do mundo assim o obrigam! O que acontece é que perdemos muito tempo a falar no assunto e não tanto tempo a dar vida ao que se pensa sobre. E esse é um dos maiores problemas porque de nada adianta escrever aqui duas ou três coisas e depois nada fazer em relação aos assuntos que realmente interessam. Também não vou ali para uma praça pública exigir mudanças, admito. Talvez até fosse uma solução! Mas não. Limito-me à grandeza de saber respeitar o próximo. De saber aceitar a cor com que cada um vê o mundo.

Liberdade é o conceito que vai variando de significado. É uma daquelas coisas que se pinta de uma cor diferente consoante quem pensa nela. "Dá jeito" ser um conceito flexível, if you know what I mean. Para uns, liberdade é encontrar o fascínio das pessoas e dos espaços, é ouvir a melodia da vida, é ver e ser visto no esplendor do amor. No segredo de um abraço que se viu perto de não existir - mas que existiu, cheio de força. Para outros, liberdade é dar um tiro na cabeça de quem ousou alcançar o horizonte. É dar um tiro na cabeça de quem teve a coragem de ver a vida como ela é: muito nossa.

Este assunto não dá só um metafórico tiro na cabeça de gays. Ele dá também um tiro no coração de quem acredita que é possível existir um mundo melhor e uma sociedade em que a liberdade tem mais do que uma cor. Porque nem todos gostamos da mesma cor. Nem todos queremos as mesmas coisas e nem todos queremos cheirar ao mesmo perfume. O que queremos – ou o que devíamos querer – é um mundo melhor. Querer um Inverno que crie sorrisos também. Querer pessoas que não vivam num país que só exige casas sem janelas.

Só pessoas felizes. Era disso que eu gostava!

Daniela Carreira Peralta

Também vais gostar:

8 comentários

  1. «Este assunto não dá só um metafórico tiro na cabeça de gays. Ele dá também um tiro no coração de quem acredita que é possível existir um mundo melhor e uma sociedade em que a liberdade tem mais do que uma cor. Porque nem todos gostamos da mesma cor.»

    Assino por baixo!!
    Excelente texto Daniela!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Catarina! Bom fim-de-semana :)

      Eliminar
  2. What a great post! :) btw I'm so in love with your website.

    Love always,
    www.loyaltofashion.com

    ResponderEliminar
  3. Identifico-me perante a tua revolta. Já presenciei tantas vezes, o desprezo, o gozo, de quem olha para um casal tão feliz, apenas porque são do mesmo sexo.
    Para além de viverem rejeitados, ignorados e humilhados pela sociedade retrógada que ainda hoje temos, agora estão sujeitos a levarem um tiro por serem o que são: pessoas.
    Parabéns pelo blog Dan. *

    ResponderEliminar
  4. gostei imenso deste texto, é muito verdadeiro e dá que pensar! concordo contigo :) beijinho

    ResponderEliminar
  5. cool Photo!
    Greetings from Germany, Nicole
    http://nicolehenzel.blogspot.de/

    ResponderEliminar
  6. Vi essa notícia há umas duas semanas e fiquei perplexa. O meu cérebro colapsou por completo e eu nem encontrei nada a dizer para algo tão estúpido e descabido...

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.