Sobre (alguns) adeptos de futebol

22.4.15



Fiz umas alterações na imagem. Perdoem.

Não preciso de saber qual a agenda do desporto porque o meu feed do Facebook diz-me quando acontecem jogos. Diz-me antes do jogo, quando encontro as promessas e os “faz e acontece” dos adeptos. Diz-me durante, quando as asneiras são metade do texto das publicações. – Deixo, desde já, um abraço apertado aos que cuidadosamente escolhem substituir o final das palavras menos decentes por asteriscos em linha recta. – E diz-me no final, quando todos se lembram de que as asneiras sobre o jogo também podem ser úteis para ofender e menosprezar os jogadores ou qualquer pessoa que tenha a pouca sorte de mencionar o assunto, o país (ou a zona), ou o clube em questão. Ou quando todos se mostram utilizadores aptos para pesquisar sobre anteriores vitórias que calem ou silenciem a mais recente derrota da equipa.
Podemos recapitular entretanto: já temos as promessas, os comentários e opiniões menos decentes - mas que todos acham muito macho: “Eish, esta pessoa está mesmo a viver o jogo”. Não. Ela não está só a ver e a viver o jogo. Ela está a ser parva. Provavelmente até acaba por se ver um bocadinho a braços com aquele problema mundial chamado discriminação. - Aproveito para deixar entretanto claro que concordo com as opiniões e até com os comentários. Atenção, acho-vos completamente livres. Façam-no! Não sugiro que não se apaixonem por algo. Apaixonem-se. Gostem. Interessem-se!, mas façam-no com jeito. Com decência. Com respeito pelo próximo.

Ser-se adepto de futebol. Há os que se interessam mas que deixam a opinião calada, os que se chateiam mas que no dia seguinte já só pensam no próximo jogo, os que vivem de tal forma a disputa que se tornam inconvenientes e os que estão nem aí para o assunto. Cresci com o futebol presente na vida familiar. “Joga a Selecção, há marisco em casa do avô”, “joga o Benfica, o pai está com os amigos”, “o Sporting ganhou, os avós estão contentes”. É uma tradição e eu acompanho quando me interesso pelos assuntos ou pelas equipas. Mas entretanto tenho percebido que as redes sociais não servem só para acompanhar os resultados das equipas quando estou longe de uma televisão ou para seguir as opiniões dos amigos e (des)conhecidos. As redes sociais servem também para a humilhação de uma nação e para o desrespeito barato. E isso chateia-me. Porque essas acções dizem muito sobre nós enquanto nação. Revela-nos.

Futebol é uma competição. Não discordo. Mas tenho esta ideia de que futebol também é uma forma de levar algo de um país até outro país. É uma competição partilhada em relvado, uma suposta troca de culturas entre plateias. Não creio que o propósito dos jogos de futebol e da existência de várias equipas de futebol (tanto no país como no mundo) seja uma constante e metafórica fogueira acesa que cada vez aquece mais com críticas sem jeito às pessoas.

“No último jogo tinham saído de cá com o rabinho entre as pernas”. “Já não se devem lembrar de quem ganhou a taça em mil novecentos e nhónhónhó” são aqueles comentários baratos que me deixam roxa. E pergunto-me sempre: será que esta exigência por se ser o melhor também lhes acontece na vida pessoal e profissional ou só o exigem aos outros? Será que quando as coisas lhes correm mal na vida também dizem para si próprios que “vês, estás a ver? Na semana passada tinhas feito mais vendas, seu camelo!”. Duvido. Duvido que esta necessidade de ganhar uma taça seja pessoal. Cada vez mais me convenço de que é apenas uma exigência feita aos outros. “Tens de ser o melhor, olha que eu pago o cartão de sócio há anos”. E se tens dúvidas, “chiu”. Mas se falhares, não te preocupes, estou cá para ofender os que ganharam, mesmo que para isso seja preciso ignorar que todos somos pessoas e que isso é o mais importante. “Eu posso. Paguei”. E mais nada. Pensam eles!

Também vais gostar:

2 comentários

  1. Ora essa não tens de agradecer :')
    Sim, realmente é ótimo podemos estar numa leitura constante. Chego a dizer que ler é como viajar sem ter de pagar transportes :)

    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.